Descida na imagem dos políticos nacionais

Os dados do Barómetro Marktest/DN/TSF de Junho vêm demonstrar uma descida generalizada do saldo de imagem dos políticos nacionais.

Grupo Marktest,  10 julho 2007

Os resultados de Junho do Barómetro Marktest/DN/TSF mostram uma descida generalizada do saldo de imagem dos líderes partidários com assento parlamentar, bem como no saldo de imagem do Presidente da República e do Presidente da Assembleia da República. Ainda assim, estes dois últimos obtiveram os índices de imagem mais elevados.

Relativamente ao Presidente da República, Cavaco Silva, o seu saldo de imagem de Junho manteve-se como o mais elevado (41.7%); contudo, este valor representou uma quebra mensal de 8.3%. Seguiu-se Jaime Gama, Presidente da Assembleia da República, com um saldo de 11.6%.

No que diz respeito aos líderes dos partidos com assento parlamentar, Francisco Louçã, líder do Bloco de Esquerda, foi o que obteve o saldo de imagem mais elevado: 5.7%. Seguiu-se Jerónimo de Sousa, líder do PCP, com um saldo de 0% (verificando-se assim um empate entre os inquiridos que consideram a sua actuação positiva e os que a consideram negativa).

O primeiro-Ministro e líder do PS, José Sócrates, obteve em Junho um saldo de imagem de -12.6%, o valor mais baixo desde Setembro de 2005.

Paulo Portas, líder do CDS-PP, foi o único que protagonizou uma subida no saldo de imagem. Ainda assim, o seu valor não foi além dos -20.4%. O líder do PSD, Marques Mendes, desce para a última posição com um saldo de imagem de -26%.

O saldo de imagem é obtido através do Barómetro Marktest/DN/TSF, que é realizado regularmente junto dos residentes no Continente com 18 e mais anos. Este saldo resulta da diferença entre as opiniões que classificam positivamente a actuação do líder e as que a classificam negativamente, ponderada pelo peso das respostas expressas. Consulte a Ficha Metodológica deste Barómetro ou contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais