Portugueses menos críticos com políticos

Os resultados de Abril do Barómetro Político Marktest evidenciam que os portugueses, de modo geral, avaliaram os políticos nacionais de forma menos dura que no mês anterior.

Grupo Marktest,  29 abril 2008

Em Abril, os resultados do Barómetro Político Marktest mostram avaliações mais positivas da generalidade dos líderes partidários. Luís Filipe Menezes foi o único que viu o seu índice de imagem baixar ligeiramente.

Em Abril de 2008, 32.0% dos residentes no Continente com 18 e mais anos inquiridos no Barómetro Político Marktest consideraram positiva a actuação do primeiro-ministro José Sócrates, contra os 49.6% que a consideraram negativa e os 18.4% que não quiseram emitir opinião.

Estes valores mostram que o índice de imagem de José Sócrates voltou a subir em Abril, embora se mantenha negativo (-14.4%), o que significa que a avaliação da sua actuação é maioritariamente negativa.

Já Luís Filipe Menezes, pelo contrário, viu novamente ser-lhe atribuída em Abril pior classificação que no mês anterior, com 17.1% de inquiridos a classificar positivamente a sua actuação, contra 45.5% que a classificaram de forma negativa e 37.4% que não quiseram ou não souberam dar opinião. O seu índice de imagem baixou assim para os -17.8%. No dia 17 de Abril, Luís Filipe Menezes veio a demitir-se deste cargo.

Para além do Presidente da República, que se mantém com um saldo positivo bastante elevado (de 45.6%), apenas Francisco Louçã e Jerónimo de Sousa conseguem valores positivos (11.1% e 6.1%, respectivamente).

Paulo Portas, pelo seu lado, mantém-se como o líder político com pior saldo de imagem (com o mesmo valor do ex-líder do PSD, -17.8%).

A evolução deste indicador nos últimos meses mostra que a imagem do Presidente da República está muito acima dos restantes e evidencia uma certa estabilidade. Os líderes dos partidos de esquerda, os únicos actualmente com um saldo de imagem positivo, e o líder do CDS-PP, este em terreno negativo, também revelam uma tendência de estabilidade, embora com oscilações mensais, ao passo que o líder do PSD mostrava uma tendência de quebra neste indicador. O primeiro-ministro, pelo seu lado, vinha também evidenciando uma tendência de quebra, que foi contrariada nos últimos dois meses, com avaliações mais positivas.

Este índice resulta da diferença entre as opiniões que classificam positivamente a actuação do líder e as que a classificam negativamente, ponderada pelo peso das respostas expressas.

Os resultados do Barómetro estão disponíveis aqui.

Consulte a Ficha Metodológica deste Barómetro ou contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais