Publicidade caiu 9% nos EUA em 2001

Segundo o relatório Megabrands da Advertising Age, os anunciantes dos Estados Unidos investiram US$ 89,8 biliões nos meios controlados do país em 2001, o que representou um corte de 9% em relação a 2000 - o pior resultado desde 1991. Os 200 maiores anunciantes do ranking, que representaram 36,3% do total, dedicaram 0,8% menos verbas à publicidade controlada, somando US$ 32,61 bilhões.

A AT&T Corp. lidera a lista dos Top 200 anunciantes com um orçamento de US$ 996,6 milhões (crescimento de 26,3%), seguida por outra empresa de telecomunicações, a Verizon, com US$ 824,4 milhões (incremento de 51,9%). As outras empresas do sector, que incluem a Sprint e Cingular Wireless, foram as que mais cresceram (36,8%), contribuindo com 11% das verbas dos Top 200.

Categorias

Liderada pelas marcas Chevrolet (que caiu da primeira posição do ranking de 2000 para a terceira em 2001) e pela Ford, a categoria automóveis como um todo reduziu os investimentos em 10% (total de US$ 7,73 biliões), embora tenha continuado à frente na lista com sete marcas entre as 12 primeiras.

A categoria “comércio de retalho”, a segunda maior, foi liderada pela Sears, Roebuck &Co., com US$ 511,5 milhões (aumento de 67%). No cômputo geral, porém, esta categoria reduziu 2,6% dos investimentos.

Meios

Com excepção dos sectores de TV Cabo e TV independente, que cresceram menos de 1%, os outros nove meios controlados perderam receitas, entre eles as revistas (7,2%), jornais (6,3%) e TV local (18,9%).



Arquivo de notícias

Clipping

ver mais
Em Agenda ver mais