Comprar brinquedos
Grupo Marktest,  7 dezembro 2004

placeholder Segundo os elementos do estudo Consumidor 2004, da Marktest, mais de cinco milhões de portugueses costumam comprar brinquedos para crianças até aos 12 anos.

O Consumidor contabiliza no Continente mais de 5 125 mil residentes com 15 e mais anos que costumam comprar brinquedos. Este número representa 61.7% do universo estudado, tendo assim uma representação muito expressiva.

A região Litoral Centro destaca-se das restantes, pois aqui 70.3% dos seus residentes costuma comprar brinquedos. Pelo contrário, o Litoral Norte é a região que apresenta um menor valor, de 56.1%.

As mulheres também compram mais brinquedos do que os homens, 64.2% contra 58.9%, tal como os indivíduos das classes alta e média alta, com 73.0%.

Por idades, destaca-se o intervalo dos 25 aos 44 anos - 81.7% dos indivíduos entre 25 e 34 anos costuma comprar brinquedos, tal como 77.8% dos que têm entre 35 e 44 anos. Nas ocupações, são os empregados dos serviços, comércio e administrativos os que mais se destacam, já que 79.6% deles compra brinquedos, assim como 78.7% dos quadros médios e superiores.

Numa análise sobre o perfil destes indivíduos, vemos que 50.6% reside nas regiões da Grande Lisboa, Grande Porto ou Litoral Centro, 54.4% são mulheres, 45.6% tem entre 25 e 44 anos, 48.5% pertence às classes sociais alta, média alta ou média e 49.5% são quadros médios e superiores, trabalhadores qualificados ou reformados.

placeholder

Sendo um grupo bastante alargado, encontramos hábitos de consumo muito em linha com a média do universo, de acordo com os dados do estudo Brand Index 2004 da Marktest. Há, no entanto, marcas com que registam maior e menor afinidade. É o caso da Sveltesse nos iogurtes líquidos, da Jubileu, nos chocolates, da Pantene, nos amaciadores, e da Ph 5.5, nos sabonetes líquidos - marcas com quem têm maior afinidade, apresentando consumos acima da média. Já com a Sprite, no consumo regular de bebidas sabor a lima-limão, com a Palmolive, nos champôs, a Gillette, nos desodorizantes, ou a Frigi, nos óleos alimentares, denotam menor afinidade, pois consomem-nas abaixo da média do universo.

Esta análise foi realizada com base nos resultados dos estudos Consumidor 2004 e Brand Index 2004 da Marktest. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais
Em Agenda ver mais