Ir ao futebol
Grupo Marktest,  28 dezembro 2004

placeholder De acordo com os dados do estudo Consumidor 2004, da Marktest, mais de 1,8 milhões de portugueses costumam ir ao futebol.

O Consumidor contabiliza 1 873 mil residentes no Continente com 15 e mais anos que têm por hábito ir ao futebol. Um número que representa 22.5% do universo em estudo.

Este hábito abrange sobretudo os homens, os indivíduos mais jovens e os estudantes. Por regiões, é no Grande Porto que o hábito de ir ao futebol é mais frequente, sendo um hábito comum a 24.9% dos seus residentes. Pelo contrário, no Litoral Centro e na Grande Lisboa é onde encontramos menos respostas positivas a esta questão (19.5% e 19.7%, respectivamente). Haverá aqui uma relação com os resultados desportivos?

Os homens vão mais ao futebol do que as mulheres: 34.1% e 12.0%, respectivamente. Os mais jovens são também amis adeptos. O hábito de ir ao futebol é comum a 42.6% dos jovens entre os 15 e os 17 anos e a 37.5% entre os que têm de 18 a 24 anos. Por classes sociais, são a média e a média baixa as que evidenciam maior interesse pelo futevol, com 25.4% e 25.7%, respectivamente. Nas ocupações, o destaque vai claramente para os estudantes, pois 43.1% deles dizem costumar ir ao futebol.

Numa análise do perfil sócio-demográfico dos indivíduos que costumam ir ao futebol, vemos como 56.7% deles residem nas regiões do norte do país, 72.2% deles são homens, 53% têm menos de 35 anos, 63.5% pertencem às classes sociais média ou média baixa e 43.7% são estudantes ou trabalhadores qualificados.

placeholder

Atendendo aos dados do estudo Brand Index 2004 da Marktest, vemos como estes indivíduos registam uma afinidade elevada com marcas como a Volkswagen/Golf, nos automóveis, a Clix/Novis, nos fornecedores de acesso à internet, a Ucal, no leite chocolatado, ou a Gillette, nos desodorizantes - marcas que consomem acima da média do universo. Pelo contrário, têm menor afinidade com marcas como a Mimosa, nos iogurtes magros, a Special K Frutos Vermelhos, nos cereais, a Organics, nos amaciadores de cabelo, ou a Glassex, nos detergentes multi-usos, com as quais se observam índices de consumo abaixo da média do universo.

Esta análise foi realizada com base nos resultados dos estudos Consumidor 2004 e Brand Index 2004 da Marktest. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Notícias da mesma semana

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais
  • The Art & Science of Inovation

    16 a 18 de junho de 2024

    ESOMAR

    Chicago, EUA

    events@esomar.org

  • 30 anos CNPD

    A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) realiza uma conferência internacional, integrada nas comemoraçãoes do seu 30º aniversário.

    24 de junho de 2024

    Comissão Nacional de Proteção de Dados

    Sala do Senado, Assembleia da República, Lisboa

    geral@cnpd.pt