Refeições congeladas em metade dos lares
Grupo Marktest, 28 junho 2005

placeholder De acordo com os resultados do estudo Consumidor 2004 da Marktest, 49.6% dos lares portugueses consomem congelados pré-confeccionados.

No Continente, o Consumidor contabiliza 1 738 mil lares onde se consomem congelados pré-confeccionados, o que representa 49.6% do universo em estudo.

O Grande Porto destaca-se das restantes regiões, pois aqui o consumo destas refeições é comum em 55.9% dos lares. Pelo contrário, no Sul e no Interior Norte o consumo está abaixo da média, respectivamente 47.6% e 47.8%.

O consumo deste produto é maior em lares onde a dona de casa (responsável pelas compras para o lar) é mais jovem - 57.8% dos lares onde a dona de casa tem menos de 25 anos e 62.9% daqueles que têm dona de casa com idade entre os 25 e os 34 anos consomem congelados pré-confeccionados.

Por classes sociais, apesar da penetração ser maior nas classes alta e média alta (58.5%), a grande diferença é encontrada na classe social baixa, que apresenta valores muito abaixo da média (30.7%).

Nas ocupações do chefe de família (indivíduo que contribui com o maior rendimento para o lar), a maior penetração do produto é encontrada junto dos empregados de serviços, comércio e administrativos, sendo o produto consumido em 61.9% destes lares.

Numa análise do perfil sócio-demográfico dos lares que consomem refeições congeladas, vemos que 53.2% se situam nas regiões norte do Continente, 58.2% deles têm dona de casa com idades entre 35 e os 54 anos, 51.1% pertencem às classes sociais média baixa ou baixa e em 50.9% os chefes de família exercem ocupações de trabalhadores qualificados ou são inactivos.

placeholder

Esta análise foi realizada com base nos resultados do estudo Consumidor 2004 da Marktest. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Alguns produtos relacionados com esta notícia

placeholder

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais