Mais de um milhão encomenda pizzas

Grupo Marktest,  1 fevereiro 2005

São mais de um milhão os portugueses que costumam encomendar pizzas pelo telefone, de acordo com os resultados do estudo Consumidor 2004, da Marktest.

O Consumidor contabiliza no Continente 1 105 mil indivíduos de 15 e mais anos que costumam encomendar pizzas pelo telefone, um valor que representa 13.3% do universo estudado.

Na Grande Lisboa, este número sobe aos 26.7% dos seus residentes. Também junto dos mais jovens o hábito é mais frequente: 21.7% dos que têm entre 15 e 17 anos costuma fazê-lo. Por classes sociais, regista-se maior adesão dos indivíduos das classes alta e média alta - 29.5% deles costumam encomendar pizzas pelo telefone. Nas ocupações, é junto dos quadros médios e superiores que o hábito é mais frequente (31.2%).

Na análise do perfil dos indivíduos que costuma fazer estas encomendas pelo telefone, prevalecem os residentes na Grande Lisboa e no Grande Porto, que constituem 54% do total. Mais de metade destes indivíduos (55.8%) são do sexo masculino e 54.5% deles tem menos de 35 anos. Mais de um terço (38.7%) pertence às classes alta e média alta e 40.7% tem ocupação de quadros médios e superiores ou estudantes.

De acordo com os redsultados do estudo Brand Index 2004 da Marktest, os indivíduos que costumam encomendar pizzas pelo telefone registam uma afinidade elevada com marcas como a Netcabo, nos fornecedores de acesso à Internet, a Telepizza e a Pizza Hut, nas cadeias de fast-food, a Vigor, no leite, ou a Crunch, nos chocolates - marcas que consomem acima da média do universo. Pelo contrário, têm menor afinidade com marcas como a Gresso, no leite, a Cristal, nas cervejas, a Palmolive, nos champôs, ou a Frigi, nos óleos alimentares, com as quais observam índices de consumo abaixo da média do universo.

Esta análise foi realizada com base nos resultados dos estudos Consumidor 2004 e Brand Index 2004 da Marktest. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais