Publicidade nos 3 mil milhões de euros

Grupo Marktest,  3 fevereiro 2005

O investimento publicitário a preços de tabela realizado em 2004 esteve muito perto dos 3 mil milhões de euros, de acordo com os dados recentemente divulgados pela MediaMonitor.

Os meios televisão, imprensa, rádio, outdoor e cinema captaram durante o ano de 2004 um total de 2 991 milhões de euros a preços de tabela, o que, comparativamente com o ano anterior, representa um crescimento de 13%.

A televisão foi responsável por 63.3% deste montante, a imprensa por 22.6%, o outdoor por 7.4%, a rádio por 6.3% e o cinema por 0.4%. Estes números não sofreram grandes alterações face à situação verificada em 2003.

Comparativamente a 2003, foi o cinema o meio que mais cresceu na captação de publicidade, com uma variação positiva de 34.4%. Ainda assim mantém-se muito abaixo dos valores dos restantes meios. A imprensa e a televisão registaram variações semelhantes face ao ano anterior, de 13.8% e de 13.1%, respectivamente. O outdoor e a rádio também observaram taxas de crescimento semelhantes, de 10.6% e de 9.9%, respectivamente.

Na análise mensal do investimento publicitário, vemos como foi o mês de Maio o que captou um maior volume, de 292 milhões de euros. Novembro, com 286 milhões de euros, foi o segundo mês a captar maior volume de publicidade durante o ano de 2004. Face ao ano anterior, esta situação é dissemelhante, já que em 2003 foi em Outubro e Novembro que mais se apostou em publicidade.

Observando as variações mensais entre 2003 e 2004, vemos como foi em Abril que se registou o maior crescimento homólogo, com mais 25.3% de publicidade. Agosto observou igualmente uma taxa de variação homóloga importante, de 21.7%. Outubro foi o mês em que menos variações se registaram entre os dois anos, de 1.7%.

Fevereiro foi o mês em que no outdoor se registaram as maiores variações positivas face ao mês homólogo de 2003, com um crescimento de 19.3%. Em Abril observou-se maior crescimento na rádio, com mais 34.9% face ao mesmo mês do ano anterior. Junho registou o maior crescimento homólogo em imprensa e em cinema, com mais 23.2% e mais 74.8% de publicidade, respectivamente. Finalmente, a televisão foi em Agosto que observou maior taxa de variação homóloga, de 29.7%.

Esta análise foi realizada com base em informação da MediaMonitor, do seu serviço de monitorização de investimentos publicitários multi-meios. Os valores apresentados referem-se a preços de tabela. Consulte a seguinte Nota Técnica e contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais