Idosos usam mais telemóveis
Grupo Marktest, 10 novembro 2005

placeholderA penetração de telemóvel tem crescido mais junto dos idosos, revelam os dados do Barómetro de Telecomunicações da Marktest.

Os portugueses entre os 55 e os 64 anos são o grupo demográfico junto dos quais tem sido maior a taxa de crescimento de posse ou utilização de telemóvel. Numa análise para o trimestre móvel de Junho de 2001 e de 2005, vemos como o aumento da posse ou utilização deste equipamento foi de 59.1%, bastante acima dos 26.8% de crescimento da média do universo estudado.

Mesmo assim, eles continuam a ser o grupo onde o telemóvel é menos utilizado. Se, em 2005, este equipamento observa uma taxa de penetração de 86.5% no total do universo em análise, junto deste grupo etário essa taxa é de 67.0%. Em 2001, o grupo apresentava um valor de 42.1%.

placeholder

Uma análise por sexo mostra também que é junto das mulheres que este mercado tem assistido a maiores taxas de crescimento, com 37.5% de 2001 para 2005. Mas também aqui, são os homens que mais usam o telemóvel, possuído por 91.4% deles (81.7% junto das mulheres).

Por regiões, as maiores taxas de crescimento foram observadas no Interior Norte, com um aumento de 43.6% de 2001 para 2005. O distrito de Vila Real é aquele que mais cresceu neste indicador, com uma taxa de variação de 68.8% entre aqueles anos.

Uma análise por classe social também mostra que é junto dos indivíduos da classe baixa que mais tem crescido a posse de telemóvel, com uma variação de 42.2% entre 2001 e 2005.

O gráfico comparativo da penetração de telemóvel em 2001 e 2005 mostra que as diferenças entre os diferentes grupos sócio-económicos se tem esbatido ao longo destes anos.

placeholder

Os homens, os jovens, os residentes na Grande Lisboa e no Grande Porto, bem como os indivíduos das classes sociais alta e média alta continuam, tal como em 2001, como aqueles onde este produto tem maior penetração, mas as diferenças que os separavam dos restantes estratos da sociedade esbateu-se.

A idade continua a ser a principal variável de diferenciação neste mercado, mas no futuro essa diferenças deixarão com certeza de existir à medida que aumentar a penetração global do produto.

A análise teve como base indicadores do estudo Barómetro de Telecomunicações da Marktest, para o trimestre móvel de Junho de 2001 e de 2005. O universo em análise compreende os residentes em Portugal com idades entre os 15 e os 64 anos. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais
Em Agenda ver mais