Idosos usam mais telemóveis

Grupo Marktest,  10 novembro 2005

A penetração de telemóvel tem crescido mais junto dos idosos, revelam os dados do Barómetro de Telecomunicações da Marktest.

Os portugueses entre os 55 e os 64 anos são o grupo demográfico junto dos quais tem sido maior a taxa de crescimento de posse ou utilização de telemóvel. Numa análise para o trimestre móvel de Junho de 2001 e de 2005, vemos como o aumento da posse ou utilização deste equipamento foi de 59.1%, bastante acima dos 26.8% de crescimento da média do universo estudado.

Mesmo assim, eles continuam a ser o grupo onde o telemóvel é menos utilizado. Se, em 2005, este equipamento observa uma taxa de penetração de 86.5% no total do universo em análise, junto deste grupo etário essa taxa é de 67.0%. Em 2001, o grupo apresentava um valor de 42.1%.

Uma análise por sexo mostra também que é junto das mulheres que este mercado tem assistido a maiores taxas de crescimento, com 37.5% de 2001 para 2005. Mas também aqui, são os homens que mais usam o telemóvel, possuído por 91.4% deles (81.7% junto das mulheres).

Por regiões, as maiores taxas de crescimento foram observadas no Interior Norte, com um aumento de 43.6% de 2001 para 2005. O distrito de Vila Real é aquele que mais cresceu neste indicador, com uma taxa de variação de 68.8% entre aqueles anos.

Uma análise por classe social também mostra que é junto dos indivíduos da classe baixa que mais tem crescido a posse de telemóvel, com uma variação de 42.2% entre 2001 e 2005.

O gráfico comparativo da penetração de telemóvel em 2001 e 2005 mostra que as diferenças entre os diferentes grupos sócio-económicos se tem esbatido ao longo destes anos.

Os homens, os jovens, os residentes na Grande Lisboa e no Grande Porto, bem como os indivíduos das classes sociais alta e média alta continuam, tal como em 2001, como aqueles onde este produto tem maior penetração, mas as diferenças que os separavam dos restantes estratos da sociedade esbateu-se.

A idade continua a ser a principal variável de diferenciação neste mercado, mas no futuro essa diferenças deixarão com certeza de existir à medida que aumentar a penetração global do produto.

A análise teve como base indicadores do estudo Barómetro de Telecomunicações da Marktest, para o trimestre móvel de Junho de 2001 e de 2005. O universo em análise compreende os residentes em Portugal com idades entre os 15 e os 64 anos. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais