Mercado dos estudos de mercado cresceu 4.3% em 2005
Segundo os dados revelados recentemente pela Esomar, o mercado dos estudos de mercado mantém-se saudável, com um crescimento real de 4.3% em 2005.
Grupo Marktest,  1 agosto 2006

placeholder A edição de 2005 do relatório da Esomar sobre o mercado global dos estudos de mercado, realizado pela KPMG, demonstra que este mercado se mantém saudável, com taxas de crescimento de longo prazo entre 4 e 6%. Os novos estados membros da UE e a Ásia continuam a ser os mercados mais dinâmicos. No relatório, é igualmente evidenciado o sucesso das novas metodologias, como a pesquisa online, que agora representa 20% do investimento em estudos de mercado a nível global.

A indústria dos estudos de mercado representa actualmente cerca de 23,290 milhões de USD, mais 7% do que em 2004 (considerando a inflação, o crescimento real é de 4.3%). Os novos membros da UE e os países da Ásia-Pacífico obtiveram taxas de crescimento real de 7.4%, demonstrando o dinamismo dessas regiões.

Os mercados da UE 15 obtiveram um crescimento de 5.4%, um ponto acima da média. Com um valor estimado de 10,437 milhões de USD, a Europa continua a ser a região mais importante da indústria, representando 45% do volume total de negócios, seguida pela América do Norte, com 8,295 milhões de USD ou 36% do total.

Os mercados mais dinâmicos foram a Letónia (crescimento de 34%), China (25%), Tailândia (23%), Bulgária (22%) e Malásia (20%). Entre os mercados de maior dimensão, foi em França que se registou a taxa de crescimento mais elevada, de 3.2%, seguida da Alemanha (2.8%), EUA (2.1%) e Japão. O Reino Unido manteve-se estável, com um crescimento de 0.1%.

placeholder

A ESOMAR evidencia que, neste momento, a recolha online desempenha um importante papel nesta indústria, representando 20% do investimento em recolha de informação, um valor que quase duplicou face a 2004, quando representava 11%.

As estrevistas presenciais (face-to-face) caíram drasticamente. Neste momento representam 21% da recolha de informação, face aos 31% que detinham em 2004. As entrevistas telefónicas são actualmente o método de recolha de informação mais utilizado, representando 22% do total (menos dois pontos do que em 2004). O rácio quantitativo/qualitativo mantém-se constante face a 2004: 80% das metodologias são quantitativas e 20% qualitativas.

Consulte o site da Esomar ou contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais
  • The Art & Science of Inovation

    16 a 18 de junho de 2024

    ESOMAR

    Chicago, EUA

    events@esomar.org

  • 30 anos CNPD

    A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) realiza uma conferência internacional, integrada nas comemoraçãoes do seu 30º aniversário.

    24 de junho de 2024

    Comissão Nacional de Proteção de Dados

    Sala do Senado, Assembleia da República, Lisboa

    geral@cnpd.pt