A importância das figuras públicas nas Campanhas de Sensibilização Social

Segundo os resultados de um estudo realizado pela Novadir junto dos médicos portugueses, 69% dos médicos consideram que as campanhas de sensibilização social utilizando figuras públicas têm impacto junto dos seus utentes e 41% consideram que as figuras ligadas ao desporto são as mais adequadas a este tipo de campanhas.

Novadir,  24 julho 2007

O desenvolvimento de campanhas publicitárias assentes e orientadas para a sensibilização social é uma estratégia cada vez mais adoptada por um alargado número de empresas, verificando-se um crescente interesse por parte das empresas em geral, e companhias farmacêuticas em particular, em apoiar determinadas questões sociais, sob o patrocínio da sua própria marca ou produto.

Estas campanhas assumem como principal objectivo alertar e sensibilizar a população face a diversas temáticas (despertando consciências, modificando atitudes e alterando comportamentos), mas também procurando uma maior visibilidade das marcas e sua proximidade junto da população.

O recurso a figuras públicas tem sido prática comum em muitas destas campanhas de sensibilização, visando uma maior notoriedade das mesmas e um elevado recall junto da população, contribuindo assim para uma maior eficácia no que se refere à apreensão das mensagens.

69% dos médicos consideram que as campanhas de sensibilização social utilizando figuras públicas têm impacto junto dos seus utentes

Qualquer iniciativa publicitária tem como principal desafio impactar, de forma eficaz, o seu público-alvo. Neste tipo de acções em particular, onde se pretende sensibilizar a população sobre uma determinada temática, a procura da eficácia não é excepção, não sendo alheio a este facto a crescente utilização de figuras públicas. Neste enquadramento, com o objectivo de medir o impacto e a eficácia destas campanhas, a NOVADIR realizou uma sondagem junto de um target muito específico: os profissionais de saúde, em concreto a classe médica.

Segundo esta sondagem realizada pela NOVADIR, 59% dos médicos inquiridos consideram que as campanhas de sensibilização social sobre temáticas relacionadas com a saúde são eficazes. Quando questionados sobre qual o impacto que as campanhas têm junto dos seus utentes, esta percentagem aumenta para 69% e 32% considera mesmo que têm elevado impacto. Ou seja, na opinião dos médicos inquiridos, o impacto produzido pelas campanhas junto dos utentes é elevado.

41% dos médicos inquiridos consideram que as figuras ligadas ao desporto são as mais adequadas a este tipo de campanhas

Numa análise para planeamento de futuras campanhas, a NOVADIR questionou os médicos sobre quais as figuras públicas que consideram mais adequados a este tipo de campanhas: figuras ligadas ao desporto foi claramente a área de maior preferência dos médicos como as mais adequadas a este tipo de campanhas (41%), não sendo alheio a este facto o factor "saudável" inerente a esta "classe".

Num segundo nível, os médicos inquiridos consideram as figuras da sociedade as mais indicadas para protagonizarem estas campanhas (com 34% das preferências), principalmente pelo seu impacto e visibilidade junto dos utentes, potenciando desta forma a eficácia pretendida.

Num terceiro nível, as "figuras" consideradas adequadas são as ligadas às artes (música, teatro, cinema, etc.) com cerca de 18% das respostas.



Ficha Técnica:

Estudo realizado pela Novadir, junto de uma amostra aleatória de 155 médicos da especialidade de Clínica Geral, que exercem actividade em Portugal (para um intervalo de confiança de 95% o nível de erro é de ± 7.09 pp). A selecção dos médicos foi aleatória a partir da base de dados médica da Novadir, realizada para os locais de trabalho - Centros de Saúde, Hospitais e Consultórios. A informação foi recolhida por entrevista telefónica (CATi System), entre os dias 4 e 28 de Junho de 2007.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais