Campanha sobre cancro da mama mais recordada por médicos
Segundo os resultados de um estudo realizado pela Novadir junto dos médicos portugueses, a campanha "Cancro da Mama no Alvo da Moda", promovida pela Associação Laço com o apoio da Roche e da Lanidor, é a mais recordada.
Novadir, 26 julho 2007

placeholder Recentemente foram lançadas no mercado duas campanhas de responsabilização social para as questões da saúde, promovidas por laboratórios farmacêuticos (entre outros promotores): a campanha de sensibilização para o cancro da mama, patrocinada pela Roche e a campanha de sensibilização para "deixar de fumar", patrocinada pela Pfizer.

A Campanha "Cancro da Mama no Alvo da Moda" (Fashion Targets Breast Cancer), promovida pela Associação Laço com o apoio da Roche e da Lanidor, tem por principal objectivo a promoção da sensibilização da população em geral para todas as questões relacionadas com o cancro da mama - prevenção, rastreio e tratamento, bem como o desenvolvimento de iniciativas de recolha de fundos para esta causa. Esta campanha, à semelhança de 2006, contou com a participação de várias figuras públicas como Fátima Lopes, Astrid Werdnig, Bárbara Guimarães, Sofia Carvalho e Sara Tavares, entre outras.

Com o objectivo de sensibilizar e ajudar os cerca de 55% de fumadores portugueses que querem deixar de fumar, a Pfizer e a SPP (Sociedade Portuguesa de Pneumologia) lançaram uma campanha de comunicação dirigida ao grande público. Diogo Infante é a "figura" que dá a cara por esta causa, podendo os portugueses acompanhar todo o "seu" processo de "deixar de fumar".

Sendo estas duas das campanhas de sensibilização social mais recentes e de maior exposição mediática, não é de estranhar que sejam as mais recordadas espontaneamente pelos médicos inquiridos nesta sondagem da NOVADIR. De acordo com esta sondagem, 15% dos médicos inquiridos recorda-se da campanha "O Cancro da Mama no Alvo da Moda" e 14% recorda-se da campanha "Sensibilização para Deixar de Fumar".

A campanha "Passa a Palavra", que visa sensibilizar a população em geral para o cancro do colo do útero (doença que vitima anualmente cerca de 15.000 mulheres na Europa e 378 mulheres em Portugal), também protagonizada por uma figura pública (Júlia Pinheiro) é recordada por 8% dos médicos inquiridos.

É de realçar, no entanto, a grande percentagem de inquiridos (43%) que não se recordam de nenhuma campanha de sensibilização envolvendo figuras públicas e de alguns médicos inquiridos apenas se recordarem da temática alvo da campanha, e não da campanha em concreto.

placeholder

Diogo Infante e Rosa Mota: As duas personalidades mais recordadas

São várias as figuras públicas que no dia-a-dia dão a cara pelas diversas campanhas de sensibilização social. De acordo com a sondagem da NOVADIR, realizada junto de uma amostra de 155 médicos, Diogo Infante é a figura pública com maior notoriedade junto dos médicos que se recordam de ter visto este tipo de iniciativas, tendo sido a principal referência para 16% dos inquiridos. Além disso, foi correctamente associado à campanha de Sensibilização para Deixar de Fumar (71% dos médicos que se recordam do Diogo Infante associam-no a esta campanha). Esta campanha obteve assim uma elevada recordação comprovada, quer no conteúdo, quer na "imagem".

Rosa Mota, que tem participado em diversas campanhas, é a segunda figura pública que recolhe maiores indices de recordação, com 15%, sendo que 54% dos médicos que a referiram a associam às campanhas de Osteoporose. Em terceiro lugar surge Nicolau Breyner, mencionado por 10% dos médicos, verificando-se uma clara associação da sua imagem à campanha para a Disfunção Eréctil (44%).

placeholder

84% dos médicos recordam-se destas campanhas via televisão

Relativamente aos meios de suporte utilizados nestas campanhas, os inquiridos desta sondagem - a classe médica, referem que se recordam das campanhas essencialmente via televisão (84%). Neste meio são principalmente recordadas as campanhas do "Cancro da Mama no Alvo da Moda" e da "Sensibilização para Deixar de Fumar", com 30% e 23% de recordação respectivamente.

Num segundo nível, surgem o outdoor, os jornais e as revistas, com 15%, 14% e 13% respectivamente. Os outdoors foram um veículo importante de recordação das campanhas de Sensibilização para Deixar de Fumar, da SIDA e do Cancro da Mama no Alvo da Moda. Os jornais foram importantes para a recordação das campanhas da Disfunção Eréctil, Osteoporose e Passa a Palavra. Os folhetos, que globalmente captam apenas 10% como meio de recordação destas campanhas, foram claramente importantes para a campanha "Passa a Palavra".

placeholder


Ficha Técnica:

Estudo realizado pela Novadir, junto de uma amostra aleatória de 155 médicos da especialidade de Clínica Geral, que exercem actividade em Portugal (para um intervalo de confiança de 95% o nível de erro é de ± 7.09 pp). A selecção dos médicos foi aleatória a partir da base de dados médica da Novadir, realizada para os locais de trabalho - Centros de Saúde, Hospitais e Consultórios. A informação foi recolhida por entrevista telefónica (CATi System), entre os dias 4 e 28 de Junho de 2007.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais
Em Agenda ver mais