Actividade Turística
Grupo Marktest,  10 agosto 2004

De acordo com os resultados preliminares publicados recentemente pelo INE relativamente à actividade turística em Junho de 2004, os estabelecimentos hoteleiros classificados registaram cerca de 3,4 milhões de dormidas o que representou um decréscimo de 0.4% relativamente a Junho de 2003.

Em Junho de 2004, o Algarve e a Região Autónoma da Madeira registaram diminuições significativas no número total de dormidas, respectivamente -15.7% e -8.9%, relativamente ao período homólogo de 2003. Em termos positivos, é de destacar o Norte, com uma variação positiva de 29.8% e Lisboa e o Centro, também com variações positivas de 27% e 21.4%, respectivamente. É de salientar que estas regiões correspondem àquelas onde o Euro 2004 teve maior impacto.

No que respeita às dormidas por tipo de estabelecimento, os hotéis, os hotéis-apartamento, os apartamentos turísticos e as pensões concentraram 80.2% do total de dormidas registadas.

Os apartamentos turísticos e os os hotéis-apartamentos foram os que registaram maiores quebras (-14.1% e -9.3%, respectivamente)relativamente ao ano anterior. Já as pensões e os hotéis registaram os maiores aumentos no total de dormidas: 23.1% e 6%, respectivamente.

No que respeita à origem dos turistas, e comparando Junho de 2003 o mesmo período de 2004, as dormidas dos residentes em Portugal registaram uma diminuição de -7.6%, enquanto que as dos residentes no estrangeiro aumentaram 2.4%. Com efeito, em Junho de 2004 26.1% do total das dormidas foram efectuadas por residentes em Portugal e as restantes 73.9% por turistas residentes no estrangeiro. O Reino Unido, a Alemanha, os Países Baixos, a Espanha e a França concentraram 46.8% do total das dormidas.

Relativamente à distribuição das dormidas dos residentes em Portugal, em Junho de 2004, observa-se que 25.6% preferiu como destino principal o Algarve, 19.6% o Norte, 18.1% o Centro e 18% Lisboa. Já os turistas residentes no estrangeiro tiveram como principais destinos o Algarve (47,1%), Lisboa (22,4%) e a Região Autónoma da Madeira (14,1%).

placeholder

Os países tradicionalmente emissores de turistas para Portugal tiveram variações globais negativas - as dormidas dos residentes em Espanha e França diminuíram em todas as regiões, enquanto que as dormidas dos residentes na Alemanha, Reino Unido, Holanda e Portugal tiveram crescimentos significativos no Norte, Centro e Lisboa que, no entanto, não compensaram as quebras verificadas no Algarve e na Madeira.

Enquanto isso, as dormidas dos residentes nos restantes países participantes no EURO 2004 tiveram fortes variações positivas. Poderá concluir-se que muitos dos habituais visitantes de Portugal nesta altura do ano não se deslocaram ao nosso país, não tendo sido suficientemente compensados por aqueles que se deslocaram por motivo do EURO 2004.

Em Junho de 2004, os proveitos totais registaram uma variação homóloga mensal fortemente positiva (30,4%), atingindo 192,7 milhões de euros. As regiões que, em Junho de 2004, mais contribuíram para os proveitos totais foram o Algarve (35,4%), Lisboa (29,2%), e a Região Autónoma da Madeira (13,2%), tendo também sido estas as que registaram maior crescimento homólogo, sendo portanto, relevante associar este facto aos eventos ocorridos neste mês. O Algarve foi a única região em que se registou um decréscimo nos proveitos totais (-7.7%), face a Junho de 2003.

placeholder

Notícias da mesma semana

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais
  • QSP Summit

    O QSP SUMMIT afirma-se como a mais relevante Conferência de Management e Marketing da Europa.

    28 a 30 de junho de 2022

    QSP - Consultoria de Marketing

    Feira Internacional do Porto, Matosinhos

    info@qspsummit.pt

  • Data Science Analytics Course

    Curso online, dirigido a todos os profissionais e empresas de estudos de mercado, que queiram entender melhor o campo florescente da Data Science.

    30 de junho de 2022

    APODEMO em colaboração com a MRS

    apodemo@apodemo.pt