A grande distribuição no primeiro semestre de 2005

Grupo Marktest,  29 setembro 2005

As famílias portuguesas do Continente terão despendido, no primeiro semestre de 2005, 4,9 mil milhões de euros em compras realizadas para o lar no Universo de Distribuição Marktest repartidas pelos diferentes canais de acordo com o quadro abaixo apresentado.

Como se constata, nove insígnias (Carrefour, Dia/Minipreço, Pingo Doce, Feira Nova, Continente, Modelo, Lidl, Intermarché/Ecomarché, Grupo Auchan) a que convencionamos chamar "grande distribuição" já são responsáveis por 68,6% dos gastos das famílias portugueses no Universo comercial estudado, num valor equivalente a 3,39 mil milhões de Euros nos primeiros seis meses de 2005 e que representa um acréscimo de 8% em relação aos 3,14 mil milhões de Euros referentes ao primeiro semestre de 2004.

De acordo com as estatísticas de vendas das insígnias recentemente divulgadas pela APED relativas a 2004, os valores apurados no MRI para a Grande Distribuição representam uma cobertura de cerca de 80%, já que excluem as vendas que não se destinam aos lares tais como restauração, empresas, instituições, não residentes, consumo imediato fora do lar, etc...

Marktest Retail Index

A Marktest produz mensalmente um detalhado relatório o MRI, Marktest Retail Index onde, com base na análise de um painel de lares, se apresenta o comportamento de compras das famílias do Continente.

O MRI cobre um alargado Universo de Distribuição que inclui a moderna distribuição e o retalho tradicional onde os lares se abastecem regularmente para a compra de bens de consumo e cuja composição abaixo se indica.

Neste Universo destaca-se a importância do sector da grande distribuição. Com efeito, no período em análise (Janeiro a Junho de 2005), 96.7 % dos lares portugueses do Continente efectuaram pelos menos uma compra em pelo menos uma loja das insígnias incluídas neste canal. Este elevado valor de penetração é transversal a todas as regiões analisadas e a todos os estratos sociais.

Caracterização das compras para o lar

Ao longo dos primeiros seis meses deste ano, cada lar fez em média 80,7 actos de compra (ou seja 13,45 por mês) no Universo de lojas em estudo no MRI. Em seis meses, o lar médio gastou 1409 Euros para se abastecer neste tipo de lojas. Dessas compras, 42 foram feitas na grande distribuição, tendo cada lar despendido cerca de 24 Euros em cada uma dessas compra. Estamos a falar de valores médios, os quais, de alguma forma, escondem as diferenças entre as insígnias cujo posicionamento como se sabe é muito diferenciado pois englobam desde grandes hipermercados até aos chamados "discounts".

Esta análise tem como base informação do estudo Marktest Retail Index, que mensalmente recolhe junto de um painel de 3000 famílias do Continente todas as informações que permitem caracterizar o seu comportamento relativamente às compras. Contacte-nos se pretende obter mais informações sobre este estudo.

Notícias da mesma semana

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais

  • Portugal Smart Cities Summit

    Esta exposição tecnológica (que tem o apoio institucional do Ministério da Economia, do Ministério do Ambiente e do Ministério da Ciência e Tecnologia, bem como do Secretário de Estado da Energia), conta com a participação de Municípios, Startups, PMEs e Universidades.

    22 a 24 de setembro de 2020

    Fundação AIP

    FIL, Parque das Nações, Lisboa

    elisabete.martins@ccl.fil.pt

  • ONSeries Lisboa

    Nesta mostra de conteúdos televisivos de ficção nacional, estarão presentes potenciais compradores de todo o mundo.

    28 e 29 de setembro de 2020

    Inside Content

    Centro Cultural de Belém, Lisboa