A Gestão do Orçamento das Famílias em Compras

De acordo com os resultados do MRI, da Marktest, a percentagem despendida pelas famílias portuguesas em compras para o lar nos hipermercados decresceu cerca de 2 %, enquanto que em lojas discount aumentou mais de 1,5%, no segundo semestre de 2005 comparativamente com o período homólogo do ano anterior.

Grupo Marktest,  23 maio 2006

De acordo com os resultados do estudo Marktest Retail Index, as famílias portuguesas continuam a comprar grande parte dos produtos de consumo corrente para o lar no comércio organizado.

Observando a distribuição do valor gasto pelas famílias nos vários sectores de produtos disponíveis no chamado retalho organizado, verifica-se que, dependendo do sector em análise, existe uma maior afinidade das famílias a realizarem as compras dessses produtos em determinado tipo de loja. Verificam-se também ligeiras alterações do comportamento quando efectuamos uma análise comparativa entre os dois períodos homólogos que se encontram em análise.

A afinidade compara o comportamento de um grupo com o comportamento do Universo. Dizer por exemplo que a afinidade das bebidas não alcoólicas com a Loja Discount é de 165, significa que na compra de produtos deste sector a Loja Discount tem um peso que é 65% superior à média nacional.

Dos sectores em análise, a afinidade das famílias na compra de produtos de mercearia, bebidas não alcoólicas, lacticínios, Consumíveis para o lar, pet care e higiene do lar é superior nas Lojas Discount. Por sua vez, a afinidade na compra de frescos e padaria/pastelaria é superior no segmento dos Supermercados. Os produtos para bebé, as bebidas alcoólicas e os produtos de higiene pessoal e de beleza apresentam uma afinidade superior ao total nos Hipermercados.

Efectuando agora uma análise comparativa com o semestre homólogo em 2004, globalmente verificamos que o comportamento das famílias apresenta uma tendência idêntica no que diz respeito à afinidade dos produtos com a tipologia de loja.

No entanto, é pertinente destacar algumas tendências de mudança de comportamento que a comparação entre os dois semestres deixa transparecer. Referimo-nos, por exemplo, ao crescimento da afinidade das famílias na compra de congelados embalados em hipermercados, ou à compra de produtos para bebé em supermercados e à compra de consumíveis para o lar (guardanapos de papel, rolo de cozinha, entre outros) em lojas discount. A verdade é que as famílias gerem o seu orçamento familiar, no que diz respeito às compras para o lar, de forma cada vez mais rigorosa; sectores de produto como mercearias ou lacticínios, que se caracterizam por bens de necessidade básica, assumem uma afinidade das famílias à tipologia de loja cada vez mais definida.

Esta análise tem como base informação do estudo Marktest Retail Index, que mensalmente recolhe junto de um painel de 3000 famílias do Continente todas as informações que permitem caracterizar o seu comportamento relativamente às compras. Contacte-nos se pretende obter mais informações sobre este estudo.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais