Lares com ligação à internet aumentam 17 vezes em nove anos

Segundo os dados do estudo Bareme Internet da Marktest, o número de lares com ligação à internet aumentou mais de dezassete vezes entre 1997 e 2006.

Grupo Marktest,  17 outubro 2006

A primeira vaga de 2006 do Bareme Internet contabiliza 1 352 mil lares em Portugal Continental onde existe ligação à internet, um número que representa 38.6% do universo de lares em estudo.

O número de lares onde existe ligação à internet tem aumentado sistematicamente nos últimos anos, passando de 2.2% em 1997 para os 38.6% agora verificados - dezassete vezes e meia mais do que naquela data.

Na análise deste indicador, a classe social é a variável mais dicriminante, pois é a que revela maiores diferenças de comportamento entre os lares.

A ligação à internet em casa é maioritária junto dos lares das classes alta - 85.0% estão ligados à rede. Na classe média alta e na classe média, os lares conectados são igualmente maioritários, 71.1% e 54.1%, respectivamente. Pelo contrário, apenas 32.2% dos lares da classe média baixa e 7.5% dos da classe baixa possuem ligação à internet em casa.

A idade média do agregado familiar e o número médio de pessoas no lar também revelam diferenças significativas.

Enquanto entre os lares com uma ou duas pessoas apenas 20.0% possui ligação à internet, a maioria dos de maior dimensão (54.5%) tem acesso à rede.

As menores diferenças são encontradas na análise por região, embora os lares da Grande Lisboa, Grande Porto e Litoral Centro apresentem valores acima da média do universo.

Uma análise do perfil dos lares com ligação à internet mostra ainda que 45.4% deles se localizam nas regiões da Grande Lisboa ou do Litoral Centro, 76.1% têm mais de duas pessoas, 81.2% têm uma idade média até 45 anos e 56.8% pertencem às classes sociais média alta ou média.

A análise realizada teve como base os resultados do estudo Bareme Internet da Marktest. Este estudo analisa o universo constituído pelos residentes no Continente com 15 e mais anos, tendo a recolha de informação decorrido no primeiro trimestre de 2006. Contacte-nos se deseja adquirir este estudo ou se pretende mais informações sobre o assunto.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais