Quadros médios e superiores com maior afinidade com a rádio
Segundo os dados do estudo Bareme Rádio da Marktest, os quadros médios e superiores são os targets que revelam maior afinidade com o meio rádio.
Grupo Marktest, 23 agosto 2007

placeholderOs dados do Bareme Rádio da Marktest, relativos ao 1º semestre de 2007, mostram que, no Continente, 55.3% dos residentes no Continente com 15 e mais anos costumam ouvir rádio (referência: ouviram na véspera). O tempo médio de audiência para o mesmo período é de 3 horas e 7 minutos.

Uma análise do perfil dos ouvintes de rádio mostra que 54.3% são homens, 57.2% têm entre 18 e 44 anos, 45.8% são quadros médios e superiores, empregados do comércio, serviços ou administrativos ou trabalhadores especializados, 42.2% residem na Grande Lisboa ou Interior Norte e 60.1% pertencem às classes sociais média ou média baixa.

placeholder

Considerando estes dados e fazendo a análise com a constituição do universo estudado, vemos que os quadros médios e superiores são o targets com maior afinidade com o meio, pois estão mais representados na audiência de rádio do que no universo total.

Entre os quadros médios e superiores, a audiência acumulada de véspera de rádio atinge os 72.5%, mais 31% do que o valor médio. Os jovens entre os 25 e os 34 anos são os segundos com maior afinidade com o meio, que consomem mais 30% do que a média; entre eles, 71.7% têm o hábito de ouvir rádio (véspera). Os empregados do comércio, serviços e administrativos e os indivíduos da classe social alta são os outros targets com maior afinidade com a rádio, com níveis de audiência acumulada de véspera de 70.3% e de 67.5%, respectivamente.

Pelo contrário, são observados consumos abaixo da média junto das domésticas (31.4% de audiência acumulada de véspera), dos idosos com mais de 64 anos (35.0%) e dos indivíduos da classe social baixa (39.5%). Os reformados e pensionistas também apresentam menor consumo do que a média (39.7%).

placeholder

Uma análise mais detalhada dos hábitos de audiência dos quadros médios e superiores evidencia um maior consumo de rádio ao longo de praticamente todo o dia, sendo no período da manhã, sensivelmente entre as 8 e as 10 horas, que mais se distanciam da média, com consumos consideravelmente superiores.

placeholder

A análise tem como base os resultados do primeiro semestre de 2007 do estudo Bareme Rádio da Marktest, que analisa o comportamento dos residentes no Continente, com 15 e mais anos, relativamente ao meio rádio. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais