Quadros médios e superiores com mais afinidade com imprensa
A análise dos dados do Bareme Imprensa da Marktest relativos à 3ª vaga de 2007 permite concluir que os quadros médios e superiores são o target com maior afinidade com a imprensa, tanto quando analisados os jornais como quando analisadas as revistas.
Grupo Marktest, 31 janeiro 2008

placeholderA análise dos dados do Bareme Imprensa relativos à cobertura máxima de imprensa mostra que a classe social e a idade são as variáveis mais discriminantes, pois são as que revelam maiores diferenças de comportamento entre os indivíduos (medidas pelo desvio-padrão).

Mas este resultado é diferente se analisamos separadamente os jornais e as revistas. No caso dos jornais, a variável que revela maior heterogeneidade de comportamentos é a classe social, enquanto nas revistas é na análise por idade que se encontram mais diferenças de consumo.

A análise do gráfico permite ainda observar que a região é a variável menos determinante no consumo de imprensa, que o género é a segunda variável menos heterogénea, embora seja mais relevante nos jornais do que nas revistas e que a ocupação é também uma variável onde se observam comportamentos diferenciados no consumo de imprensa, especialmente no caso das revistas.

placeholder

Os quadros médios e superiores são o target que observa maior afinidade com a imprensa, 98.4% destes indivíduos leram ou folhearam um título de imprensa analisado neste estudo durante o período de Setembro a Dezembro de 2007. Os homens, os jovens entre os 18 e os 24 anos, os indivíduos das classes sociais alta e média alta, os empregados dos serviços, comércio e administrativos e os residentes nas regiões da Grande Lisboa e do Grande Porto apresentam também valores acima da média. Os reformados e pensionistas, as domésticas, os indivíduos com mais de 64 anos e os pertencentes à classe social baixa, pelo contrário, evidenciam hábitos de leitura de imprensa abaixo da média do universo.

placeholder

No caso dos jornais e das revistas, não há grandes diferenças substantivas, como se observa nos gráficos em baixo, embora seja de referir que, no caso das revistas, são mais relevantes as audiências dos jovens dos 18 aos 14 anos e dos estudantes, que se mostram dos grupos sociais com maior afinidade com estes suportes. As diferenças de comportamento entre homens e mulheres face à leitura de jornais e de revistas são também de assinalar.

O Bareme Imprensa é o estudo regular da Marktest que analisa os hábitos de audiência de imprensa dos residentes no Continente com 15 e mais anos. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Esta análise foi corrigida no dia 30 de Abril de 2008.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais