Expectativa desce de novo

Após a subida verificada em Maio, o índice de expectativa voltou a descer, de acordo com o Barómetro Marktest/DN/TSF de Junho.

Grupo Marktest,  5 julho 2007

O índice de expectativa baixou em Junho para os 32.8 pontos, menos 22% do que o valor verificado em Maio, o que significa que os portugueses estão mais pessimistas relativamente à evolução futura da situação económica pessoal e do país.

A população feminina continua a ser mais pessimista, comparativamente à masculina (com um índice de expectativa de 36.3 e 29.5, respectivamente). Ainda assim, a quebra mensal observada junto dos inquiridos do sexo masculino foi superior à verificada entre as mulheres inquiridas (-27% no primeiro grupo e -14% no segundo).

Observando os resultados segundo a estrutura etária dos inquiridos, verifica-se que a população com mais de 55 anos foi a mais pessimista, com um índice de 27.6 o que representou uma quebra de 31% entre Maio e Junho. Seguiu-se a população entre os 35 e os 54 anos com 32.2 e os menos pessimistas foram os inquiridos mais jovens (entre os 18 e os 34 anos), com um índice de expectativa de 38.5.

Nas Regiões Marktest observou-se igualmente uma quebra deste índice, à excepção do Grande Porto, que obteve um índice de expectativa de 41.5 (o mais elevado das seis regiões). Este valor significou uma subida de 2% entre Maio e Junho. Seguiu-se o Litoral Norte com 35.2.

As regiões da Grande Lisboa e do Sul obtiveram em Junho um índice de expectativa semelhante, respectivamente 32.8 e 32.7. O Interior Norte não foi além de 29 pontos (menos 30% entre Maio e Junho).

A região do Litoral Centro foi a região Marktest com o índice de expectativa mais baixo: 28.6, o que significou uma quebra mensal de 37.5%.

Quanto à intenção de voto, os inquiridos que pensam votar no PS continuam a ser mais optimistas, com 54.9 pontos, contudo este valor significou uma descida do valor mensal de 14%. Entre os eleitores cuja intenção de voto é PSD, este índice não vai além dos 30.1%, tendo registado uma quebra de 24% relativamente a Maio.

Numa análise temporal deste indicador desde Janeiro de 2001, vemos como os actos eleitorais têm tido uma influência, por vezes decisiva, nas expectativas dos portugueses.

O Barómetro Marktest/DN/TSF é realizado regularmente junto dos residentes no Continente com 18 e mais anos, do qual consta o Índice de Expectativa. O índice de expectativa resulta do tratamento das respostas dadas a duas questões: "Pensa que daqui a um ano a sua situação económica e pessoal e a do seu agregado familiar será Melhor, Igual ou Pior?" e "E em relação à situação económica do país, pensa que daqui a um ano ela será Melhor, Igual ou Pior?".

Consulte a Ficha Metodológica deste Barómetro. Para mais informações sobre este assunto, contacte-nos

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais