Compra e venda de acções baixa nos últimos anos
Os dados do estudo Basef Banca, mostram que o número de portugueses com conta bancária que compram e vendem acções tem baixado nos últimos anos.
Grupo Marktest,  22 agosto 2006

placeholder O número dos bancarizados que utilizam o serviço de compra e venda de acções através do banco tem baixado sistematicamente desde 2004. Na primeira vaga de 2006, o Basef Banca contabiliza 568 mil utilizadores deste serviço, um valor que corresponde a 7.7% do universo composto pelos residentes no Continente com 15 e mais anos que possuem conta bancária.

Face a igual período de 2004, registou-se uma quebra de 26.7%, já que nesse período o Basef apontava para 10.5% de utilizadores do serviço.

placeholder

Na análise da penetração deste serviço pelos vários targets, vemos que a classe social é a variável que mais influencia esta questão, pois são os indivíduos das classes sociais alta e média alta os que apresentam os valores mais altos, de 17.5%, acima da média do universo.

A análise por ocupação também revela diferenças significativas. Os quadros médios e superiores apresentam um valor de 19.9%, muito acima dos 1.0% registados junto dos estudantes.

A probabilidade de encontrar utilizadores do serviço de compra e venda de acções é maior entre os homens - 9.6% deles utiliza este serviço, contrariamente aos 5.8% das mulheres.

Nas idades, são os mais jovens os que mais se distanciam da média, com um valor de 1.0% entre os jovens dos 15 aos 24 anos. Por região, são onde menos diferenciações são encontradas, apesar dos residentes nas regiões da Grande Lisboa e do Grande Porto apresentarem valores acima da média.

placeholder

A análise realizada teve como base os resultados da primeira vaga de 2006 do estudo Basef Banca, da Marktest, que analisa o universo constituído pelos residentes no Continente com 15 e mais anos. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais
Em Agenda ver mais